A marmoraria com as melhores pedras, mármores, granitos e compostos de São Paulo.
Telefone: (11) 5180-7599 | WhatsApp: (11) 98469-0127

História

O uso das rochas ornamentais pela humanidade começou na aurora da civilização humana, durante o período neolítico. Até hoje podemos observar vários túmulos na Europa, Ásia e América, construídos nessa época, feitos de blocos de granito, mármore, arenito, etc. Os mais conhecidos são Dolmenos (França) e Menhiros (Alemanha, Inglaterra, Itália…).

No paleolítico, numa região da Rússia, existiram 200 cidades do homem primitivo, onde se fez grande uso de rochas ornamentais em construção de casas e túmulos.

Grandes pirâmides no Egito até hoje são construções significativas para nossa civilização. Somente na pirâmide de Keops (147m de altura) foram usados 2,3 milhões de blocos de calcário. O Egito abriu as primeiras pedreiras de rochas ornamentais há aproximadamente 5 milhões, para extração de grandes blocos de calcário e sienito para a construção dessas pirâmides.

A Grécia Antiga, e depois o Império Romano, como herdeiros dessa grande civilização, construíram enormes prédios, monumentos, túmulos, esculturas, estradas, viadutos, portos, etc, com vários tipos de rocha ornamental, como os mármores, calcários, travertinos, brechas, arenitos, porfírios, granitos, etc, na Europa, África e Ásia, e muitos perduram até hoje, apesar de terem sido construídos antes do nascimento de Cristo. Nessa época já começava o comércio intensivo de várias rochas extraídas nos três continentes.

Depois, durante a Idade Média, a humanidade volta a usar grande quantidade de rochas ornamentais para a construção de prédios, palácios, castelos, igrejas, monumentos, esculturas, praças, estradas, viadutos, portos, etc. A Itália usava mármore e travertino, a Espanha mármore, a França arenito, a Finlândia e a Suíça granito e assim por diante, iniciando-se novamente um grande comércio dessas rochas. Por exemplo, para a construção da igreja em São Petersburgo, a Rússia comprou da Finlândia grande quantidade de blocos de rapakivi-granito, até hoje muito conhecido no mundo inteiro. O transporte era feito por navios e depois pela neve e gelo. Nessa época, temos um aumento do uso de mármores e travertinos na Itália e também em outros países que compram da Itália grande quantidade de mármores brancos de Carrara.

No século XIX tem início novamente o uso de rochas ornamentais para construção civil. Aumenta a produção do mármore de Carrara em várias pedreiras e, consequentemente, a exportação de blocos, principalmente para a França, Alemanha e Estados Unidos. Nessa época começa também a extração de vários tipos de rochas ornamentais em muitos países da Europa (Espanha, Grécia, França…).

Hoje em dia, a colocação de mármores e granitos na arquitetura moderna aumenta todos os anos no mundo inteiro. Fachada aerada, piso elevado, móveis, pisos públicos, entre outros, são comuns hoje em dia e a produção de rochas ornamentais, extração e beneficiamento configurou uma indústria em constante expansão. Aumenta também o uso de outras pedras, como quartzito, ardósia, serpentinito, pedra sabão, etc. O Brasil (especialmente Minas Gerais) é grande produtor de rocha ornamental, sendo considerado um dos maiores polos produtores do mundo de granitos (Candeias), ardósia (Papagaios), quartzito (São Tomé das Letras), etc.